Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

Dicas de Navegação
João Luís de Almeida Machado é consultor em Educação e Inovação, Doutor e Mestre em Educação, historiador, pesquisador e escritor.

Museu Histórico Nacional - 22/10/2007
Para entender um pouco melhor o Brasil

http://www.museuhistoriconacional.com.br/

Fachada do museu

Fachada do Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro.

Para melhor entendermos o valor real do Museu Histórico Nacional, faz-se necessária a conceituação dos termos Museu, História e Nação.
Apresento então, a seguir, o conceito desses vocábulos extraído do Dicionário Houaiss:

Museu – 1 Instituição dedicada a buscar, conservar, estudar e expor objetos de interesse duradouro ou de valor artístico, histórico, etc. Ex.: o Museu Histórico Nacional; 2 Local onde tais objetos são expostos. Ex.: são peças dignas de figurar em um museu; 3 Coleção, reunião de objetos raros; miscelânea, variedade.

História - 1 Conjunto de conhecimentos relativos ao passado da humanidade, segundo o lugar, a época, o ponto de vista escolhido. Ex.: ; 2 Ciência que estuda eventos passados com referência a um povo, país, período ou indivíduo específico Ex.: professor de história; 3 A evolução da humanidade ao longo de seu passado e presente; seqüência de acontecimentos e fatos a ela correlatos.

Nação - 1 Agrupamento político autônomo que ocupa território com limites definidos e cujos membros, ainda que não necessariamente com a mesma origem, língua, religião ou raça (como fazia crer um conceito mais antigo), respeitam instituições compartidas (leis, constituição, governo); 2 Território ocupado por esse agrupamento; país; 3 O povo de uma nação; todas as pessoas que nela vivem.

Ao trazer a tona essas definições, ainda que objetivas e rasas, ou seja, sem aprofundamento, pretendo que se faça uma leitura paralela e que, dos conteúdos que descrevem os vocábulos cheguemos a uma compreensão mais clara do que significa o Museu Histórico Nacional que estamos indicando pelo Planeta Educação em sua versão on-line. É importante destacar que o uso do nome da conceituada instituição carioca, ou seja, do Museu Histórico Nacional como exemplo e referência do gênero no Dicionário Houaiss não é mera coincidência...

Foto do museu

Telas clássicas que retratam a história do Brasil como “O martírio de Tiradentes” (1893), de Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo, fazem parte do acervo do Museu Histórico Nacional.

Comecemos então destacando o sentido do termo História. Trata-se, sem dúvida alguma, de uma Ciência que estuda o passado e que, de forma contextualizada (observando as relações entre o tempo e o espaço) organiza o conjunto de conhecimentos relativos ao passado da humanidade com o objetivo de a seqüência de acontecimentos e fatos a ela relacionados com o intuito de descrever e levar a compreensão da evolução dos homens e de suas organizações e manifestações (sociais, políticas, culturais, econômicas,...).

Tendo isso em mente, torna-se muito mais fácil compreender porque precisamos criar instituições dedicadas a buscar, conservar, estudar e expor objetos de interesse duradouro, ou seja, locais onde tais preciosidades (como quadros, esculturas, moedas, roupas, cartas, objetos pessoais, inventos humanos,...) são expostos e se constituem como coleções ou reuniões de objetos raros como são bem definidos os museus.

Os museus, sejam quais forem suas temáticas e especificidades, acabam sendo, na maioria das vezes, organizações criadas pelos seres humanos para de certa forma lhes falar sobre sua história, seu desenvolvimento, suas produções, as realizações que devem perseverar e persistir aos olhos das gerações que se sucedem...

Falta, no entanto, igualmente realçar aos olhos de todos o conceito de Nação. Entendendo muito claramente que trata-se de uma definição que contém em sua explicação tanto uma base geográfica, ou seja a idéia de um território ocupado por um povo, como também a compreensão de que a população que nele vive, ainda que não necessariamente com a mesma origem, língua, religião ou raça (como fazia crer um conceito mais antigo), respeitam instituições compartidas (leis, constituição, governo).

Nesse sentido o Museu Histórico Nacional visa salvaguardar a memória brasileira, sua história e suas realizações, a identidade das pessoas que aqui viveram e que orienta o presente, ensinando lições, guardando exemplos vividos e permitindo a compreensão de erros e acertos cometidos ao longo de mais de 500 anos de registros que aqui foram feitos desde a chegada dos primeiros colonizadores portugueses.

Dois carros do museu

Das carruagens aos automóveis da primeira metade do século XX, um pouco da história dos transportes em nosso país também pode ser encontrada no Museu Histórico Nacional.

E o que nos permite a internet senão a possibilidade de ir ao Museu Histórico Nacional, em visita prévia (já que sempre se espera que, havendo possibilidade, realize-se uma expedição as instalações do Museu), para conhecer virtualmente uma parte do que nos espera no mundo real (quando lá formos), apreciarmos esse acervo e, principalmente, aprendermos um pouco sobre o Brasil e sua história, seu povo e sua identidade...

Para tanto, inicie a visita indo diretamente ao portal do Museu no link http://www.museuhistoriconacional.com.br/. O que há de possibilidades interessantes na visita on-line?

Pode-se, por exemplo, navegar pelo Arquivo Histórico, que possui mais de 50.000 documentos iconográficos e manuscritos sobre a história do Brasil. Parte desse importante acervo pode ser visto na Galeria Virtual do Museu.

Outra alternativa enriquecedora é conhecer a coleção de meios de transporte terrestre utilizados no país desde o período colonial de nossa história até veículos automotores existentes no Brasil nas primeiras décadas do século XX.

É possível também conhecer uma parte da coleção de brinquedos que o Museu está coletando e organizando como acervo e que nos mostram a evolução não apenas desses itens, mas também da própria infância, dos produtos utilizados pelas empresas para a confecção de brinquedos, das empresas que atuaram ou que ainda operam no setor,...

Há ainda cerca de 600 peças, entre objetos de numismática, mobiliário, esculturas e outras peças que integram a exposição “Coleções de Moedas, Uma Outra História”, que está organizada e é apresentada ao grande público com um antigo gabinete de numismática.

Moedas do museu

Moedas históricas brasileiras e também de outros países, além de selos, medalhas, cédulas (papel moeda) e outros recursos fazem parte do acervo de Numismática do Museu.

O Museu Histórico Nacional tem ainda muitas outras exposições permanentes e organiza com grande periodicidade exposições e mostras de acervos particulares ou de outras instituições do setor. Nem tudo aquilo que está disponível para visita nas antigas, belas e bem conservadas edificações do Museu pode ser visto on-line, mas de qualquer forma, é possível ao internauta ter uma idéia bastante boa do que existe por lá.

E, ao mesmo tempo, o que se espera é que, depois de conhecer a base virtual do Museu Histórico Nacional, os visitantes tenham disposição e vontade de conhecer as instalações reais no Rio de Janeiro. Trata-se de um passeio e tanto, não percam!

COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










5 COMENTÁRIOS

1 ludmilla pereira dias - jiparana ro
oi eu tenho um objeto muito antigo como fasso pra vendelo a um museu .?
06/06/2012 11:29:20


2 Rosa Ferreira - São jusé do maranhão
Fui no museu e mim divertir muito, muito com meu namorado. E mim apaixonei pelo museu.
15/06/2010 12:45:58


3 lucicleide amaro serafim - rio de janeiro
visitamos o museu hoje foi divino eu e minhas amigas amamos e ja estamos pensando em volta novamente
26/07/2009 21:25:40


4 cesar rufino - sobral CEARÁ
SOU CARIOCA,FILHO DE CEARENCE.HOJE MORO NA CIDADE DE SOBRAL,TERRA NATAL DE MEU FALECIDO PAI,EUCLIDES RUFINO,FUNDADOR DO MUSEU DE CARIRÉ INTERIOR DO CEARÁ.FAÇO ESTE COMENTÁRIO EM MEMORIA DE MEU PAI QUE TANTO ME LEVOU AO MUSEU HISTÓRICO NACIONAL E ESTE NO QUAL INSPIROU MEU PAI A FUNDAR O SEGUNDO MAIOR MUSEU DO CEARÁ.HOJE VENDO VIA INTERNETE,FICO COM SALDADES DOS VELHOS TEMPOS.O MUSEU HISTÓRICO NACIONAL ME TRAS ÓTIMAS LEMBRANÇAS.MUSEU DE MEU PAI SE CHAMA MUSEU EUCLIDES RUFINO.
12/01/2009 15:06:08


5 lislene daiany rondon da costa - cuiaba
e mto bom
05/11/2007 21:08:45


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.