Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

Dicas de Navegação
João Luís de Almeida Machado Doutor em Educação pela PUC-SP; Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP); Professor Universitário e Pesquisador; Autor do livro "Na Sala de Aula com a Sétima Arte – Aprendendo com o Cinema" (Editora Intersubjetiva).

Usando melhor o Google - 02/08/2007

Logotipo do Google 

Não duvidem, buscadores podem ser de grande valia para as pesquisas educacionais. E em se tratando de mecanismos de busca, nenhum deles se mostrou, até o presente momento, mais eficiente e inovador do que o onipresente Google, criado pelos jovens Sergey Brin e Larry Page, em 1988.

E o que pretendiam Brin e Page ao iniciarem o projeto que redundou no Google? Ao entrarem no programa de doutorado da Universidade de Stanford, os dois jovens nem ao menos se conheciam, mas tinham em comum o desejo de trilhar carreiras acadêmicas de sucesso a partir de estudos na área de tecnologia.

Ambos vinham de famílias em que a tradição acadêmica era uma realidade. Tanto Sergey quanto Larry foram incentivados por suas famílias a investirem pesado nos estudos. Sabiam que era uma forma segura e certa de obter êxito no concorridíssimo mercado de trabalho norte-americano.

E quando escolheram Stanford também estavam a par das particularidades daquela instituição, um dos mais importantes celeiros americanos de cérebros na área das novas tecnologias. Instituição que, inclusive, tem como uma de suas principais características a constante associação com empresas privadas no financiamento das melhores idéias surgidas a partir de projetos acadêmicos ali desenvolvidos.

Outra circunstância bastante favorável ao sucesso dos fundadores do Google refere-se ao fato de que a rede mundial de computadores, que até o início dos anos 1990 restringia-se ao uso de acadêmicos ou militares em algumas poucas nações, particularmente nos Estados Unidos, havia se tornado uma ferramenta de uso corrente em seu país e expandia-se mundo afora.

Foto dos Criadores do Google
Larry Page e Sergey Brin, criadores do Google.

Como toda ferramenta tecnológica bastante recente, surgiram em seu interior todo o tipo de recursos, informações e possibilidades de uso. E como seu crescimento era praticamente exponencial, com o surgimento de inúmeros sites e portais todos os dias, sobre os mais diversos temas e assuntos, em diferentes línguas e representando culturas completamente díspares, uma de suas mais prementes necessidades passou a ser o surgimento de ferramentas de busca que ordenassem e permitissem pesquisas mais qualificadas.

Antes do Google já existiam algumas dessas ferramentas. E a necessidade de uso constante por parte dos internautas as haviam consagrado, apesar de algumas claras limitações apresentadas por todas elas. As mais conhecidas e utilizadas eram o Alta Vista e o Yahoo.

Cientes das limitações dessas ferramentas, que entre outras coisas privilegiavam na apresentação de seus resultados alguns sites e portais que faziam publicidade nos buscadores, Sergey Brin e Larry Page resolveram criar um serviço alternativo. Não tinham a mínima idéia dos resultados que obteriam. Nem ao menos desconfiavam do imenso valor comercial que sua empreitada atingiria.

Quando as ações do Google foram lançadas em Wall Street, no ano de 2004, os dois jovens ainda não tinham completado 30 anos. A partir de então se tornaram os mais novos bilionários americanos. Porém, diferentemente de muitas pessoas que acumulam muito dinheiro em pouco tempo, tanto Brin quanto Page, movidos por um inquietante e necessário espírito empreendedor continuaram a transformar sua empresa numa das mais importantes e reconhecidas marcas mundiais na área de tecnologia.

Ao buscador Google adicionaram muitos outros recursos gratuitos que tem feito a alegria dos usuários da internet do mundo todo. Aliás, essa foi outra prerrogativa de seu projeto, ou seja, a de que seus recursos, além de disponíveis sem qualquer custo para os internautas, se internacionalizassem e fossem reconhecidos tanto no Ocidente quanto no Oriente, igualmente nos hemisférios norte e sul.

Hoje o Google tem, além de seu buscador de aparência bastante simples, em uma página branca, com as letras que fazem parte de seu nome em diferentes cores, sem qualquer tipo de propaganda em sua mais importante e conhecida página, produtos desenvolvidos no próprio Googleplex (o complexo de pesquisas, desenvolvimento e negócios da empresa) e alguns outros que foram comprados pelos sócios majoritários.

Foto dos Criadores do YouTube
O YouTube, criado por Chad Hurley e Steve Chan,
foi adquirido em uma milionária transação pelo Google.

Há o Gmail, o YouTube, o Google Acadêmico, o Bloco de Notas, o Desktop para pesquisas no próprio computador do usuário, o Blogger para a criação de blogs, o Picasa para a edição de fotografias, o Talk para comunicação via internet como um telefone, Buscador de imagens, Buscador de Blogs, o Reader,... E, de acordo com as informações veiculadas diariamente pelos principais jornais de todo o mundo, tantas outras novidades surgirão em breve. Existe, por exemplo, uma área do Google que trabalha novidades para o uso de todas essas ferramentas nos telefones celulares de última geração...

Diante de tantas alternativas que nos são oferecidas pelo Google não podemos continuar usando apenas os recursos básicos do buscador, que, aliás, permanece sendo o maior e mais popular entre todos os instrumentais que foram criados pela empresa. É claro que não podemos descartar essa poderosa ferramenta, temos apenas que usar também todos os demais recursos.

Nesse sentido são valiosas algumas orientações quanto a essas outras ferramentas do Google. Vamos então a elas:

1- Além da ferramenta de artigos, textos e qualquer outro tipo de materiais escritos na Web, o Google também possui na barra inicial três outras importantes alternativas de pesquisa, ou sejam: De imagens, notícias e grupos. Ao digitar, por exemplo, a palavra “educação” em qualquer uma dessas outras possibilidades encontramos as seguintes respostas no buscador:

a) No Google Imagens:

Logotipo do Google

b) No Google Grupos:

IX Ciclo de Palestras sobre Novas Tecnologias na Educação      Grupo: EAD - Educação a Distância


Renato Dutra rlsdu...@gmail.com eadbr PessoALL Por favor, divulguem o evento
abaixo: O Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação (CINTED) ea
Secretaria de Educação a Distancia (SEAD) da Universidade Federal do Rio Grande
do Sul (UFRGS) estarão realizando de 16 a 18 de julho o IX Ciclo de Palestras ...
12 jul de Renato Dutra


Show do ministro brasileiro de educação nos EUA ...      Grupo: Grupo do LOBATO (GDL)


Durante debate em uma universidade, nos Estados Unidos, o ex-governador do DF
e ministro da Educação CRISTÓVÃO BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava
da internacionalização da Amazônia. O jovem americano introduziu sua pergunta
dizendo que esperava a resposta de um humanista e não de um brasileiro. ...
23 nov 2005 de Diego Gomes


História da Educação      Grupo: Grupo do LOBATO (GDL)


... Van <vania.scompa...@gmail.com>: Boa noite a todos Estou precisando muito
de algum material sobre a história da educação, principalmente na idade média,
e também sobre a história da educação no Brasil. Se alguém tiver algum tipo de
material, ou alguma indicação de site, ficarei muito grata. ...
3 jun 2006 de jVdamasceno

c) No Google Notícias:

Classificado por relevância   Classificar por data   Classifique por data e mostre duplicações 

Educação para reduzir as desigualdades sociais é o tema do Prêmio ...
A Tarde On Line - 3 horas atrás
Nesta ano, o tema é Educação para reduzir as desigualdades sociais. Na edição do ano passado, cujo tema foi a Gestão sustentável da biodiversidade, ...

Governo divulga hoje medidas que serão tomadas na educação
JC OnLine - 23 horas atrás
O secretário estadual de educação, Danilo Cabral, anunciou ontem após a assembléia dos professores, que as negociações do governo com categoria estão ...
Professores grevistas podem ser demitidos Pernambuco.com
Greve: governo pode contratar professores temporários JC OnLine
Secretaria pressiona para o retorno às aulas Pernambuco.com
JC OnLine - Pernambuco.com
todos os 11 relacionados »

CNTE lança Moção de Apoio à greve dos trabalhadores em educação
Rondoniaovivo - 3 horas atrás
O texto da Moção destaca, ainda, que a população tem direito a um serviço público de qualidade, principalmente quando se trata da educação dos filhos. ...
Trabalhadores em educação decidem entrar em greve a partir da ... Rondoniaovivo
SINTERO envia ofícios a Cassol e ao secretário para comunicar greve Jornal Rondoniagora
Trabalhadores em educação estaduais fazem assembléia nesta terça ... Rondoniaovivo
todos os 11 relacionados »

 

2- Há também o Google Acadêmico, ferramenta de imprescindível importância e grandioso valor para estudantes, professores, especialistas e pesquisadores. Através desse recurso é possível localizar na internet uma série de artigos, títulos de publicações referenciadas em pesquisas, dissertações, trabalhos de conclusão de curso e até mesmo teses. O advento do Google Acadêmico tem permitido que a comunidade científica possa estabelecer comunicação rápida e amplificada de seus frutos, nas mais diversas línguas e oriunda dos quatro cantos do mundo. Ao fazer pesquisas utilizando esse recurso faça pesquisas em português, mas também em inglês, espanhol, francês, italiano, chinês,... Isso aumenta muitíssimo a possibilidade de êxito e real enriquecimento e atualização de seu trabalho acadêmico. Digitando, por exemplo, o nome do educador brasileiro “Paulo Freire”, obtive os seguintes resultados:

[LIVRO] Educação e mudança
P Freire - 1979 - Paz e Terra
Citado por 433 - Artigos relacionados - Pesquisa na web

Pedagogy of the oppressed - grupo de 6 »
P Freire - 2000 - eco.utexas.edu
While the problem of humanization has always, from an axiological point of view,
been humankind’s central problem, it now takes on the character of an
inescapable concern. 1 Concern for humanization leads at once to the ...
Citado por 5612 - Artigos relacionados - Ver em HTML - Pesquisa na web

[LIVRO] Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire
P Freire - 1979 - Cortez & Morales
Citado por 105 - Artigos relacionados - Pesquisa na web

A importância do ato de ler
P FREIRE - São Paulo: Autores Associados, Cortez, Paz e Terra, 1978 - paulofreire.ufpb.br
1. Alfabetização de adultos: Método Paulo Freire: Educação 374.012 (17. e
18.) 2. Leitura: Comunicação 001.5 (17.) 001.543 (18.) 3. Método Paulo
Freire: Alfabetização de adultos: Educação 374.012 (17. e 18.) 4. São ...
Citado por 183 - Artigos relacionados - Pesquisa na web

[LIVRO] Pedagogia de la esperanza: Un reencuentro con la pedagogía del oprimido - grupo de 11 »
P Freire - 2005 - books.google.com
Fue en el año 1977; Francisco Gutiérrez, connotado comunicador y educador,
organizó un seminario en San José, Costa Rica, para com- partir con Paulo
Freiré y otros invitados la propuesta y la práctica de su "Metodología ...
Citado por 2290 - Artigos relacionados - Pesquisa na web

3- Outro recurso importante é a pesquisa de blogs. Os weblogs são sites pessoais, de fácil elaboração, serviço disponibilizado sem cobrança por vários portais ou sites especializados (como UOL, Terra, Blogger, Wordpress,...), que já superam a marca de mais de 70 milhões de páginas e em ritmo crescente de produção de novas produções no gênero. Blogs podem ser de uso pessoal, com o intuito de servir como diários virtuais, mas também são produzidos com o objetivo de informar, comunicar, trocar idéias, educar,... Há comunidades de blogueiros especializados nas mais diversas áreas do conhecimento e atuação humana, como a educação, por exemplo. Ao criar um Buscador de Blogs, o Google reconheceu a pertinência e o valor dessa ferramenta e dos conteúdos produzidos a partir dela. Para ilustrar o que estamos afirmando, utilizamos o Google Pesquisa de Blogs para procurar o termo “Construtivismo”, obtendo as seguintes respostas:

A cognição no Construtivismo


25 jun. 2007 por F.Dias  
O construtivismo defende que os sujeitos projectam seus próprios significados sobre uma realidade ambígua. O conhecimento é gerado pela acção do sujeito, acomodando as formas do mundo às suas idéias. O mundo carece de significados ...
A Fisga - http://ferndias.blogspot.com/

Cinema no construtivismo p1


18 jul. 2007
trabalho para seminário de Linguagens Imagéticas.O Cinema no construtivismo russo:- Potemkin- Outubro- Iva, the terribleTodos de Sergei Eisenstein.[a qualidade tá uma belezura]
<a><img> Photo Sharing and... - http://carvalho.multiply.com/

Construtivismo não é método para alfabetização, diz pesquisadora


16 jul. 2007 por Mariana Garcia de Castro Alves  
"O construtivismo não é um método, é um conceito", afirma Silvia de Mattos Gasparian Colello, do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Alfabetização e Letramento (GEAL), da USP, acerca da polêmica sobre a melhor orientação para a ...
Hodiernas - http://hodiernas.blogspot.com/

Construtivismo


13 jun. 2007 por Rê ou Ric  
O construtivismo foi um movimento nascido em 1913 na Rússia. O seu nome vem do manifesto realista, de construir a arte, escrito por Gabo e assinado por Pevsner, que foi afixado nos muros de Moscou. Este definia claramente os limites e ...
História da Arte - 2° semestre - http://re-ric.blogspot.com/

 

4- Se você está buscando livros, trechos de obras literárias, produções transcritas, bibliotecas onde estão disponíveis cópias para empréstimos ou ainda se quer saber quais materiais escritos por um determinado autor já estão disponíveis na internet você pode usar o serviço Google Pesquisa de Livros. A intenção desse projeto desenvolvido pela empresa de Sergey Brin e Larry Page era a de digitalizar acervos completos de algumas das maiores bibliotecas públicas e universidades do mundo. Esbarraram na questão dos direitos autorais e, por isso, ainda não puderam levar adiante essa idéia da forma como gostariam. Mesmo assim o serviço é muito valioso para os internautas e há uma ampla gama de materiais bibliográficos disponibilizados na Web que podem ser encontrados utilizando-se essa ferramenta. Ao digitarmos, por exemplo o nome do escritor brasileiro “Lima Barreto”, encontramos as seguintes respostas:

Triste FIM de Policarpo Quaresma

de ( Lima Barreto - 1997 - 690 páginas
Lima Barreto ...
Visualização limitada - Índice - Sobre este livro
[ Mais edições ]

Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sa - Página 5

de Oscar van Hemel, Eugenio Gomes, Alfonso Henrique de Lima Barreto - 1949 - 75 páginas
... Lima Barreto ...
Visualização de trechos do livro - Sobre este livro
[ Mais edições ]

Recordações do escrivão Isaías Caminha - Página 96

de Abraham Ben-Jacob, Eugênio Gomes, Alfonso Henrique de Lima Barreto, Oscar van Hemel, Lima Barreto - 1949 - 96 páginas
... Lima Barreto ...
Visualização de trechos do livro - Sobre este livro

Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sá - Página 1

de Oscar van Hemel, Alfonso Henrique de Lima Barreto, Eugênio Gomes, Abraham Ben-Jacob - 1949 - 75 páginas
Lima Barreto ...
Visualização de trechos do livro - Sobre este livro
[ Mais edições ]

Os bruzundangas ... - Página 1

de Lima Barreto - 1930 - 191 páginas
Os ...
Visualização de trechos do livro - Sobre este livro

 

5- Para finalizar, mas sem esgotar o tema, já que o Google possui outras ferramentas bastante interessantes e enriquecedoras para o trabalho e o estudo, não podemos deixar de valorizar o YouTube, recentemente adquirido a peso de ouro pela empresa de Brin e Page. Através desse instrumental podemos ter acesso a trechos de filmes, documentários, propagandas, clipes de músicas, produções independentes, aulas filmadas,... Ao digitarmos, para exemplificar, o termo “educação”, temos as seguintes respostas:

Em suma, através desse artigo queremos orientar educadores, pesquisadores, estudantes e internautas em geral a aprofundar e melhorar o uso do Google. Dessa forma esperamos que se ampliem as possibilidades e que melhorem os resultados de projetos, pesquisas, aulas e estudos desenvolvidos por todos. Que assim seja!

Avaliação deste Artigo: 3 estrelas
COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










4 COMENTÁRIOS

1 Idalice - Goiânia Goiás
O Artigo é excelente, enriquecedor e incentivador do uso de todos os recursos disponíveis gratuitamente pelo Google e que muitas pessoas, ainda, não conhecem e não utilizam. Parabéns pelo maravilhoso trabalho, prof. João Luís de Almeida Machado.
25/01/2010 10:35:17


2 Anete Martins Moreira Gomes - JiParaná RO
Parabéns Dr.João Luís de Almeida Machado, fiquei encantada com este site e principalmenete pelos seus artigos e dicas .Excelente!!! Profª Anete
07/11/2009 23:23:31


3 Elian Maria Bantim Sousaeee - Coelho Neto-MA
Que artigo interessante e enriquecedor. O Planeta Educação está sempre nos alertando para as maravilhas do mundo virtual, de como podemos enriquecer nossas pesquisas, nossos projetos, enfim, darmos um passo firme na busca de novos conhecimentos. Eu particularmente, sou uma internauta assídua do Google, tendo em vista que estou sempre pequisando sobre educação, trabalhos acadêmicos, etc. Confesso, professor João Luís, que este artigo não deixou nada a desejar, foi brilhante em cada uma das suas palavras, o que gosto também nos seus artigos são as ilustrações, belíssimas e de bom gosto. Parabéns! Profa. Elian Maria Bantim Sousa
17/08/2007 11:36:12


4 Angelo Gonçalves - Sete Lagoas
É necessário divulgar um site tão bom como o que vocês criaram. Existem pelo país afora diversas salas ligadas à internet que não estão sendo usadas por desinteresse ou falta de profissionais para trabalhar com informática ou aprendizagem através dela. É uma pena mas é a realidade. Divulguem e procurem uma forma de facilitar o uso dos computadores e da internet por professores leigos no assunto. Parabéns
15/08/2007 08:59:42


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.