Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

Dicas de Navegação
João Luís de Almeida Machado Doutor em Educação pela PUC-SP; Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP); Professor Universitário e Pesquisador; Autor do livro "Na Sala de Aula com a Sétima Arte – Aprendendo com o Cinema" (Editora Intersubjetiva).

Resgatando os grandes nomes da ciência brasileira - 30/03/2007
Museu Vital Brazil On-line

http://www.museuvitalbrazil.org.br

Foto-de-Vital-Brasil

País conhecido e celebrado pelo seu próprio povo a partir de seus ícones esportivos como Pelé, Ayrton Senna, Hortência ou Guga, o Brasil é uma nação díspar no cenário mundial ao não promover e destacar dentro de suas próprias fronteiras o trabalho de seus importantes cientistas e pesquisadores.

A ciência não parece ser relevante como artefato cultural para que os brasileiros se dêem conta do valor da produção de alguns de seus poucos nomes que têm trabalhos de vulto reconhecidos nacional e mundialmente.

Nomes como Santos Dumont, Carlos Chagas, Oswaldo Cruz ou o Marechal Rondon são desconhecidos ou pouco valorizados por seus estudos e realizações pela maioria dos brasileiros. Santos Dumont, inventor do avião, é a personalidade que tem maior reconhecimento público entre os nomes supracitados, no entanto a informação disponível publicamente entre seus próprios compatriotas relativamente a seus feitos, projetos e pesquisas restringe-se a sua aventura com o 14 Bis.

As escolas de nosso país, desprovidas de qualquer comprometimento com o necessário e fundamental espírito científico que norteia as grandes potências do planeta, somente corrobora esse acontecimento ao omitir, seja em aulas e livros didáticos de história ou de ciências, ou ainda em relatos e textos trabalhados em português ou literatura, a vida e a realização desses notáveis homens da ciência (a não ser pontualmente, associando-os a fatos ou acontecimentos políticos marcantes, como a Revolta da Vacina, onde se destaca a atuação de Oswaldo Cruz).

Desenho-dPrimeira-Sede-do-Instituto-Vital-Brasil
Desenho de Augusto Esteves da primeira sede do Instituto Vital Brazil, em Niterói, no Rio de Janeiro, no ano de 1919.

O mesmo fato ocorre, lamentavelmente, diga-se de passagem, em relação à Vital Brazil, eminente e reputado cientista e pesquisador brasileiro que, entre outras contribuições importantíssimas, inaugurou o Instituto Butantã no final do século XIX e o dirigiu até 1919.

Essa instituição de pesquisa, celebrada e consagrada nacionalmente, orgulho dos paulistas, realiza pesquisas regulares e produz medicamentos que são distribuídos em todo o território nacional (e até fora do país) relacionados a animais peçonhentos, como cobras, aranhas e escorpiões.

Não é a toa que Vital Brazil foi o grande mentor e comprometeu-se com o projeto que acabou resultando no Instituto Butantã, já que suas principais contribuições na área da pesquisa científica, assim como importantes realizações de cunho prático foram efetivadas por ele na busca de medicamentos e soros antiofídicos, antidiftéricos, antitetânicos e no combate a enfermidades provocadas por picadas de aranhas e escorpiões.

Se não conseguia o reconhecimento dentro do país, os grandes centros de pesquisa do exterior davam ao brasileiro, natural de Campanha (Minas Gerais), a valorização que ele merecia. E o destaque na Europa e nos Estados Unidos tornavam Vital Brazil uma figura pública notória (ao menos durante o seu período de vida), em terras brasileiras.

Por isso mesmo, qualquer iniciativa que traga a luz os fatos e realizações de homens do porte de Vital Brazil, Carlos Chagas, Oswaldo Cruz, ou mais recentemente de grandes expoentes do pensamento científico nacional como César Lattes, Milton Santos ou os Irmãos Villas Boas merece ser ressaltada através da mídia e da Internet.

Esse é o caso da criação e da manutenção do portal Museu Vital Brazil (http://www.museuvitalbrazil.org.br). O que se pretende através desse novo endereço na web é a preservação da memória, do valoroso trabalho e, em especial, do notável espírito empreendedor de um de nossos grandes nomes da ciência.

Não queremos desmerecer ou desvalorizar os feitos e as conquistas do esporte ou da música que tanto orgulham os brasileiros, o que se pretende através dessa resenha e da produção de livros, sites, vídeos ou qualquer outra forma de realização cultural acerca de nossos grandes cientistas, pensadores, literatos, cineastas ou dramaturgos é consolidar a sua obra, revelar o seu gênio e dar alento, confiança e credibilidade no campo da cultura, da ciência e das artes a um povo como o nosso, tão desacreditado.

Imagem-de-uma-das-salas-de-pesquisa-do-Instituto-Butanta-na-decada-de-1910
Imagem de uma das salas de pesquisa do Instituto Butantã, na década de 1910.

Sobre o Site

O site do Museu Vital Brazil (http://www.museuvitalbrazil.org.br) tem algumas particularidades bastante interessantes para as pessoas interessadas em saber mais sobre a vida, a obra e a repercussão das pesquisas do mais eminente cidadão de Campanha (MG). Entre elas podemos destacar:

1- Em Destaques o visitante tem acesso às últimas notícias relativas ao site, ao Museu, a publicações, a informações sobre Vital Brazil e também a Associação Casa de Vital Brazil.

2- Há espaços no site destinados a apresentar o Museu Vital Brazil e a Associação Casa de Vital Brazil, com informações sobre o seu funcionamento, objetivos, projetos e atividades

3- O segmento denominado Vital Brazil nos coloca em contato com a biografia do pesquisador e cientista brasileiro que fundou o Instituto Butantã, em São Paulo, e também o Instituto Vital Brazil, em Niterói, no estado do Rio de Janeiro – importante centro de desenvolvimento de pesquisas nacional.

4- O mais interessante e rico subsídio do site é, porém, a área denominada Exposições, onde temos acesso a uma linha do tempo que, ao ser clicada nas décadas apresentadas, nos coloca em contato com imagens e informações sobre a vida de Vital Brazil nesses períodos específicos.

Imagem-de-heodore-Roosevel
O presidente dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt (ao centro), em visita ao Instituto Butantã, em 1913, em companhia (à esquerda) de Vital Brazil.

Para Refletir

Constituímos um povo sem memória. Nós, brasileiros, lemos muito pouco. Fazer ciência então, é tarefa para um ínfimo número de pessoas dentro de nosso país. Não há incentivo. Faltam verbas. Carecemos de mais e melhores instalações para que possamos produzir contribuições nesse campo. E as desculpas e omissões acabam nos colocando na vala comum que nos une aos países de mão de obra barata, fadados a durante toda a sua história apenas produzir a baixo custo o que outros povos elaboram, criam, pensam, projetam e nos vendem a enormes preços...

Não há espírito científico em nossa pátria. Nos conformamos em ser eterna colônia submetida as metrópoles do novo colonialismo estabelecido nesse terceiro milênio. Estamos acomodados em nossa posição de República das Bananas, agora com outros produtos, mas essencialmente reproduzindo aquilo que outros povos estudam, pesquisam e concebem.

O nosso papel na dinâmica do mundo em que vivemos não é o do reputado pesquisador que emprega técnicas e métodos científicos para buscar soluções para os problemas que afligem a existência humana... Estamos mais para consumidores dessas soluções, pagando “os olhos da cara” para termos acesso a medicamentos, tecnologia de ponta, processos produtivos mais eficientes, mecanismos que nos auxiliem no combate a devastação ambiental,...

Por isso mesmo temos que reescrever nossa história, resgatar outros ícones, aqueles ligados a produção na área da ciência, na busca pelo conhecimento que salva vidas e que promove qualidade de existência para a humanidade como um todo. E os exemplos existem, ainda que ignorados ou desprezados pela nossa população, temos homens que realizaram em ciência o nobre, difícil e penoso trabalho de concepção de novas técnicas, produtos, remédios,...

Homens como Vital Brazil, cientista e pesquisador mineiro de origem, que ganhou notoriedade na primeira metade do século XX em virtude de seus esforços para encontrar remédios e soros contra mordidas de cobras, escorpiões ou aranhas. Que, a partir de agora, poderá ser mais conhecido por seus próprios compatriotas com o surgimento de um novo site destinado a preservação de seu patrimônio e de seu legado, o Museu Vital Brazil (http://www.museuvitalbrazil.org.br) em sua versão on-line.

Esperamos que essa contribuição a cultura científica nacional não seja uma iniciativa isolada e que, como Vital Brazil, também outros nomes consagrados (mas pouco conhecidos) de nossa pesquisa ganhem mais espaço e destaque por suas valorosas contribuições...

Avaliação deste Artigo: 3 estrelas
COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










8 COMENTÁRIOS

1 gileno moreira santos - praiqa grande sp
tenho apenas o quarto ano primario FICO TRISTE DE VER OS NOSSOS JOVENS NAO SE INTEREÇA POR NADA DE ESTORIAS DE GRANDES BRASILEIOS ,COMO JA FOI CITADO INCLUSIVE RUI BARBOSA EOUTROS MAIS E UMA PENA .SOMOS TERRA DE INDIOS DESCUBERTO POR PORTUGUESES .
03/08/2012 10:39:41


2 Lorena Cunha - Salvador
Um texto maravilhoso, parabéns pela escrita! Gostaria de obter o contato do Sr. Felipe Genchmer Vital Brasil, pois estou realizando um projeto escolar, no qual minha sala vai homenagear o cientista Vital Brazil com a produção de um filme, visando exaltar a vida e obra deste herói brasileiro. Se puder me responder agradeço desde já.
25/06/2012 21:18:28


3 Diamantino Trindade - São Paulo
Boa tarde! Sou professor de História da Ciência e pesquisador do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. Solicito autorização para utilizar a imagem da primeira sede do Instituto Vital Brazilque será incluída no livro Médicos e Heróis: desafios da medicina brasileira. Antecipadamente agradeço!
10/01/2011 10:03:57


4 Felipe Genchmer Vital Brasil - Lorena
Bom provavelmente vendo meu nome da para adivinhar que o Vital e meu tataravo ele inventou o soro antiofidico imunizou muita gente usando umavacina feita com o veneno da cobra sangue de carneiro e sangue dos meus amigos cavalos ele fez uma oferta assim quem dava para ele uma cobra ganhava o soro antiofidico.
12/05/2010 20:51:51


5 jk - são paulo
eu sei sobre gugu dada o grande nome da ciencia dos bebes mais informações em blablamundo.com.br
08/05/2010 10:34:20


6 José S. Matias - Carvalhópolismg.
Sou professor de História, Escola maria Caproni de Oliveira em carvalhopolis. Gostaria de saber a possibilidade de estar levando nossos alunos para uma visita nos pontos mais relevante desta cidade. Ex: Igreja, museu e outros...Favor explicar quais são os critérios para este agendamento. Atenciosamente, José Matias professor
16/04/2010 10:57:23


7 Marta Gil - São Paulo
Caro João Luis, Estou emocionada ao ler seu texto, escrito de forma igualmente emocionada, que enaltece a figura humana e o legado científico de Vital Brazil Mineiro da Campanha, seu nome completo. Escrevo não só em meu nome, mas no da Casa de Vital Brazil, associação civil sem fins lucrativos, criada há 20 anos para preservar a memória do cientista. Nos dias de hoje, parece mais relevante ainda resgatar sua memória. Além de fundar o Instituto Butantan, Vital Brazil criou o Instituto Vital Brazil, em Niterói. Ao final da Segunda Guerra Mundial, as multinacionais da indústria farmacêutica, especialmente norte americanas, chegavam ao Brasil com ímpeto. Fizeram ofertas astronômicas para comprar o IVB, que tinha linhas de pesquisa avançadas (inclusive com hormônios) e publicava uma revista científica trimestralmente. Vital Brazil, com seu forte espírito nacionalista, preferiu vender para o governo do Estado do Rio, por valor muito menor. Vale lembrar que ele, como Santos Dumont, também citado por você, doou a patente do soro anti ofídico para o governo brasileiro, dois meses após ela ter sido concedida. A parceria com a Futurekids do Brasil e o Portal Planeta Educação, que tanto nos honra e alegra, permitiu a construção do site, antigo sonho da família e, consequentemente, a difusão de sua obra pela Internet. Que o exemplo e as sementes deixadas por Vital Brazil, que tanto acreditava na Educação e na Informação, frutifiquem cada vez mais! Um grande abraço, Marta Gil Casa de Vital Brazil Presidente
10/04/2007 17:53:55


8 Luiz Paulo Eduardo Liguori Lopes - Salvador - Bahia
Contra as oligarquias estabelecidas e as perigosas "pastinhas" internacionais de CIBA-GEIGY / BAYER (leia Cibalena ou Aspiryna), e/ou outras, compreenda ROCHE, LILLY, PFIZER etc. Venho queimando pestana e comendo poeira nas pesquisas médicas. Encontrei acidentalmente o pai da medicina, por uma indicação de um Querido Irmão, a URINOTERAPIA de Galeno, resultado dos escritoes de Hipocrates. A busca se esticou e começo a compreender a =auto hemoterapia=. Tudo vêem resumir um trabalho quase sem orientação de catedra, mas que exclui a industria do dinheiro dentro das farmacopeia brasiliense. Eu disse quase sem catedra, mas ...
09/04/2007 14:08:25


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.