Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

Matemática
Andréa Cristina Sória Prieto Consultora Pedagógica em Matemática na Futurekids do Brasil. Pós-Graduada em Psicopedagogia e Direito Educacional com Graduação em Pedagogia

Afinal, resolver problemas na escola é um problema? - 26/04/2006
Ajudando os alunos a resolver quebra-cabeças

Problema é qualquer situação da nossa vida para a qual tenhamos que encontrar uma solução.

Resolvemos problemas o tempo todo no nosso dia-a-dia. Da mesma forma que procuramos meios para resolver problemas na nossa vida, assim a resolução de problemas em Matemática é proposta pelo professor para que o aluno possa explorar e investigar novos conceitos.

O aluno só será capaz de melhorar a capacidade de resolver problemas se mudar suas concepções acerca da Matemática só que essas concepções não mudam de um dia para o outro. Esse processo é longo e, sem dúvida nenhuma, o professor pode ajudar.

Em seu livro A solução de Problemas: aprender a resolver, resolver para aprender, Juan Ignácio Pozo diz que “ensinar os alunos a resolver problemas supõe dotá-los da capacidade de aprender a aprender, no sentido de habituá-los a encontrar por eles mesmos respostas às perguntas que os inquietam ou que precisam responder, ao invés de esperar uma resposta já elaborada por outros e transmitida pelo livro-texto ou pelo professor”.

Mas o que fazer com as informações que o problema fornece?

É aí que vem aquela pergunta clássica dos alunos: “Professor, esse problema é de mais, menos, vezes ou dividir?” Estimule seus alunos a descobrir quais são as operações necessárias para resolver o problema. Faça-os usar as informações que eles já têm para encontrar a resposta. Lance perguntas para que eles cheguem às conclusões.

Aos poucos seus alunos vão criando o hábito de pensar sobre as informações dos problemas para chegar à solução. Tenha o cuidado de construir problemas que façam parte do cotidiano do aluno e utilize vocabulário adequado à idade e à realidade dele.

George Polya em seu livro “A arte de resolver problemas”, estabelece quatro etapas para ajudar os alunos a resolver problemas.

1. Compreensão do problema - O aluno terá que transcrever da forma lingüística para a forma matemática. Para alguns, aí já existe uma grande barreira, pois o aluno terá que interpretar o problema e passar do português para os símbolos matemáticos.

2. Estabelecer um plano - É a hora de encontrar a conexão entre as informações que o problema dá e a pergunta que o problema faz. Aqui o aluno vai precisar de toda uma estrutura cognitiva onde estejam “guardados” conceitos matemáticos, operações, regras, algoritmos que possibilitem a compreensão do enunciado, ou seja, o que ele vai fazer com as informações que o problema dá.

3. Execução do plano - É o momento de colocar em prática o plano pensado.

4. Verificação da resposta - É o momento de examinar a solução obtida. Afinal, o plano que foi pensado, selecionado e executado, deu certo?

Trabalhar dessa forma costuma possibilitar uma melhora no desempenho escolar e desenvolve a inteligência lógico-matemática.

Avaliação deste Artigo: 2 estrelas
COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










15 COMENTÁRIOS

1 ynayarra - minas gerais
eu tenho avaliação amanha e isso não me ajudo em nada EU QUERO SABER MASSETES MAIS NÃO CONSSIGO
14/03/2013 18:33:26


2 rozani maria de castro rocha - Taboão da Serra
As 4 etapas alistadas é o que precisamos trabalhar desde as séries iniciais, através de jogos, brincadeiras, interpretações orais...O texto nos mostra os caminhos, cada um e principalmente o educador precisa ajudar o estudante a pensar em como chegar a uma solução. Quer deixar um professor decepcionado pergunte se a conta é de mais ou de menos!!!
11/06/2012 11:32:24


3 Ana Paula - Curitiba
Sinceramente...este artigo não ajuda em nada os alunos a resolver quebracabeças Mal pesquisado!
21/06/2011 14:44:46


4 laura - sao paulo
isso nao pode me ajudar temte melhorar
25/10/2010 14:14:15


5 Djalma ferreira araujo - cáceres mt
oi? eu tenho muita dificuldade de gravar tenho a memoria muito lenta gostaria de saber oque eu tenho que fazer? gosto de estudar quanto mas eu leio menos eu intendo em que vc pode me ajudar? por favor me responda
18/03/2010 19:02:48


6 Lourdes - Rio de Janeiro
Bom dia, tenho um filho de 12 anos no 6o ano do fundamental pois repetiu no ano passado justamente por matemática, esse ano ele continua mto ruim, apesar de fazer recuperação, ter explicadora, nao consegue entender problemas de forma alguma, tirando notas mto baixas, há 1 mês descobri q tem deficit de atenção mas apesar de tomar medicamento Ritalina continua mto mal na matéria, por favor me ajude a ajudálo pois sei o qto sofre com isso, se achando burro. Se souber de alguma forma q posso ajudálo gostaria mto. Obrigada
11/11/2009 11:24:47


7 Roseli Becker Gomes - Blumenau
Bom dia Andrea! Concordo com a questao da dificuldade de interpretação dos problemas. Assim como voce mencionou, minha filha tem dificuldade em identificar qual operação que deve ser usada. Ela esta na 4. serie e gostaria de saber se voce pode me enviar alguns problemas que envolva duas operaçoes. Agradeco imensamente sua ajuda.
11/11/2009 10:46:41


8 Marta Aparecida Catalano - Jundiaí
Gostaria de receber exemplos de atividades matemáticas para a quartasérie fração, as quatro operações c/fração, ângulos, situaçõesproblema envolvendo as quatrooperações...
26/08/2009 09:50:23


9 Gleidson Alex - São Luis MA
Bom dia, Andréa Cristina. Gostei muito do seu trabalho. Aproveito a oportunidade para pedirlhe mais material sobre o assunto resolucão de problemas matemáticos. Agradeço pela atenção! Gleison Alex
23/04/2009 11:55:12


10 mariana gonçalves - belo horizonte (minas gerais)
OI BOM DIA EU ACHO MUITO BOM ISSO QUE VCS FISERAM PORQUE ISSO ENSINA PARA AS PESSOAS QUE A MATEMATICA E MUITO LEGAL E INTERESANTE. OBRIGADO
17/06/2008 14:02:03


11 Clark Dias Martegani - Quarai-rs
gostei! A resolução de problemas tem muitas técnica que todo aluno e professor deve ter para transformar a matemática numa disciplina nais apreciativa , além da matemática ser uma disciplina escolar ela esta no cotidiano de todas as pessoas.
20/02/2008 15:40:38


12 SUELLEN HIPOLITO VIEIRA - JAPOATÃ/SE
GOSTEI DO ATERIAL SOBRE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS MATEMÁTICOS, MAS PRECISO DE MAIS MATERIAIS SOBRE ESSE ASSUNTO , POI ELE É O TEMA DO MEU TCC.OBRIGADA
06/09/2007 16:50:47


13 Luciana Polline - Americana S.P.
Nas séries iniciais problemas do cotidiano com uma linguagem adequada e também com ilustração facilita a compreensão da cça, pois mtos professoram complicam na elaboração e pensam que as cças já estão na fase do abstrato, dificultando assim o aprendizado. É interessante tbém no início da alfabetização ou até mesmo antes. na pré escola que ofereçam as cças dramatizações de situações-problema, tipo teatrinho, é divertido e eles gostam muto.
28/08/2007 19:45:01


14 Soraya Alberto Eiras - S.P.
Artigo muito relevante, pois realmente resolvemos problemas em nosso cotidiano, mas ao depararmos com a palavra "problema" numa atividade matemática, é causado um grande problema nas cabeças dos alunos e estes parecem que ficam impedidos de fazer algo que executam em todas as outras situações.
07/05/2007 18:56:22


15 Sérgio Ricardo Silva Pinto - Canoas - RS
Canoas - RS, 12 de abril de 2007 Bom dia! Venho através desta a possibilidade de acessar as áreas restritas do planeta educação nas áreas de provas de instituições e simulados. O motivo desta solicitação é porque: faço faculdade de matemática (La Salle), leciono como voluntário para pessoas carentes e, por fim, como evangélico trabalho, também, na área social na igreja. Este material será útil para ajudar pessoas a superar dificuldade em matemática. Sem mais no momento, esperando ser favorável na solicitação. Atenciosamente, Sérgio Ricardo
12/04/2007 08:11:50


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.