Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

De Olho na História
João Luís de Almeida Machado Doutor em Educação pela PUC-SP; Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP); Professor Universitário e Pesquisador; Autor do livro "Na Sala de Aula com a Sétima Arte – Aprendendo com o Cinema" (Editora Intersubjetiva).

As origens da Feijoada - 18/05/2005
O mais brasileiro dos sabores

Imagem-de-fejoada-e-acompanhamentos

Reza a tradição que a feijoada, a mais típica entre todas as iguarias que compõem o rico universo gastronômico brasileiro nos foi legada pelos negros escravos. De acordo com o relato mais conhecido em todo o país esse delicioso acepipe teria surgido a partir do repúdio dos portugueses pelas partes menos nobres dos porcos, como as orelhas, rabos ou pés, que tendo sido rejeitados, eram então cedidos aos moradores das senzalas, seus escravos.

A alimentação dos escravos, por sua vez, era escassa e composta basicamente por cereais como o feijão ou o milho. A esses elementos básicos eram acrescidos os temperos tão tradicionais na história ancestral dos povos africanos que foram para cá trazidos nos navios negreiros e também a farinha de mandioca.

De posse de todos esses ingredientes comuns em seu cotidiano e reforçados pela irregular doação das partes negligenciadas da carne de porco, teriam os escravos resolvido cozinhar tudo ao mesmo tempo com feijão, água, sal e condimentos como pimentas diversas (sem, contudo, exagerar na dose). Essa prática teria resultado no surgimento da feijoada que, aos poucos, teria deixado o habitat específico dos trabalhadores cativos e chegado as Casas Grandes dos senhores de engenho.

Não há como averiguar com total certeza a autenticidade desse relato. Na verdade, a busca pelas origens da feijoada demanda uma pesquisa que nos permita juntar peças e montar um autêntico quebra-cabeças a partir de depoimentos e documentos de época que demonstrem quando e como esse tradicional prato foi sendo construído.

Imagem-de-alimentos
Os regionalismos impõem pequenas diferenças ao consumo de feijão e
de feijoada em nosso país, mas alguns ingredientes são básicos
nessa produção, como o toicinho e a carne seca.

Há, entretanto, entre os pesquisadores mais consistentes do setor de história da alimentação, a constatação de que é pouco provável que os afro-brasileiros tenham sido os criadores dessa obra-prima da gastronomia nacional. É lógico que isso está sujeito a contestações de toda ordem já que estamos falando de uma verdadeira paixão nacional...

O início de nossa conversa sobre a feijoada nos faz retornar ao tempo em que os portugueses por aqui chegaram, na transição do século XV para o XVI. Nesse período foi verificada a existência do comandá (ou comaná, cumaná) entre os indígenas que por aqui viviam. O feijão era uma das plantas que foram identificadas como parte da dieta regular dos indígenas (se bem que, como sabemos, a base dessa alimentação tupi-guarani era a mandioca).

O feijão já existia em nossas terras, mas não era um produto genuinamente americano ou mais especificamente brasileiro. Ele já era consumido na Europa e na África. E mesmo aqui, no Novo Continente, não era o prato principal como poderíamos pensar. Também não era consumido diariamente pelos africanos ou pelos europeus.

Quem consolida o gosto e o consumo de feijão em nossas terras não é o explorador português que se estabelecia em nossas terras, tampouco os indígenas que se alimentavam de feijão como complementação de suas refeições e nem mesmo o africano que estava sendo importado para executar o trabalho pesado nos nascentes canaviais nordestinos. O consumo regular foi consolidado pelos próprios brasileiros, ou seja, pelos descendentes de europeus, africanos e indígenas que dão origem a essa etnia tão particular e renovada nascida em nossas terras.

Mas, historicamente, que brasileiros são esses que criam esse laço de amor eterno com o feijão?

Imagem-de-bandeirantes-a-cavalos-e-maltratando-pessoas
Os bandeirantes paulistas e os vaqueiros nordestinos promoveram a expansão
do território nacional e consolidaram historicamente o consumo de feijão em nosso país.

De acordo com o célebre estudo “História da Alimentação no Brasil”, de autoria de um fenomenal pesquisador brasileiro chamado Luís da Câmara Cascudo, o sabor do feijão se incorpora ao cotidiano dos brasileiros a partir da ação de dois grupamentos, um atuando especificamente a partir do sudeste e outro do nordeste, ou sejam, os bandeirantes paulistas e os vaqueiros nordestinos.

Em seu processo de interiorização de nosso país, caçando bugres ou tocando gado, os exploradores paulistas e os criadores de gado da Bahia e de Pernambuco tinham em sua bagagem a farinha, a carne seca e o feijão como companheiros inseparáveis pelas trilhas inóspitas em que perambulavam. A razão para isso era o fato de que esses víveres eram duráveis e podiam ser carregados por longos caminhos sem que viessem a apodrecer rapidamente.

No caso do feijão há um adendo, por onde passavam ou aonde se estabeleciam tanto os bandeirantes quanto os vaqueiros plantavam esse cereal. No caso paulista, ao voltarem, os bandeirantes recolhiam o que haviam semeado meses antes e abasteciam-se para não padecer com a fome. Por outro lado, no sertão nordestino, o feijão era um dos poucos produtos que conseguia se desenvolver em territórios não muito propícios a vários outros gêneros agrícolas...

O feijão, em ambos os casos era a segurança que esses primeiros brasileiros precisavam ter para a realização de seus esforços cotidianos de trabalho e produção.

A consideração em relação a necessidade do feijão para a dieta diária dos brasileiros ainda no período colonial pode ser percebida, por exemplo, pelo fato dos portugueses não terem legislado restrições a venda desse produto a nível interno como o fizeram com todos aqueles que eram interessantes aos seus negócios no mercado externo, caso do açúcar, do tabaco ou mesmo do milho.

Imagem-de-Camara-Cascudo-e-seu-livro-Historia da-alimentacao-no-brasil
Luís da Câmara Cascudo é um dos maiores nomes da pesquisa acerca do Brasil,
seus hábitos e costumes, tendo inclusive produzido a obra “História da
Alimentação no Brasil”, cânone para os estudiosos desse segmento.

A maior parte do conhecimento que possuímos acerca dessa história é proveniente de relatos de exploradores e viajantes que descobriram e colonizaram o interior de nosso país. A partir da perspectiva desses homens pudemos entender porque era comum se pensar então que “só o feijão mata a fome” ou que “não há refeição sem feijão” conforme dizeres reiterados no século XIX.

Quando chegamos ao século XIX é discurso comum entre os estrangeiros que para cá se deslocaram mencionar em seus escritos que o feijão já havia se tornado essencial, indispensável e típico na alimentação de nosso país, em todas as regiões do Brasil.

As receitas do cotidiano seguem o esquema básico criado pelos vaqueiros e pelos bandeirantes, com o feijão sendo cozido com a carne seca e com toicinho para ter um sabor mais pronunciado e apreciado por todos e acompanhado, depois de pronto, pela inseparável farinha de mandioca. Era costume em várias regiões que os feijões fossem esmagados e que depois fosse colocada a farinha para se criar uma massa realmente substanciosa com esses elementos e com o caldo originário do cozimento.

Quanto aos escravos, Câmara Cascudo menciona que não trouxeram em seu repertório original africano a tradição de misturar elementos em seus cozidos. Preferiam cozinhar feijão separadamente do milho ou de outros elementos que lhes eram fornecidos para preservar o gosto e o sabor original. Isso já seria um indício de que não foram eles que deram a formatação final para o mais brasileiro de todos os sabores, a feijoada.

Para reiterar ainda mais seus posicionamentos, o pesquisador potiguar lembra da forte influência espanhola sobre a culinária portuguesa e que as tradições ibéricas quanto a cozidos são marcadas pela utilização de vários ingredientes conjuntamente para reforçar o caldo, dando-lhe mais consistência ou “substância” nos dizeres populares.

Menciona, inclusive, que isso não era tradicional apenas entre os ibéricos, mas também entre outros europeus de ascendência latina, como os italianos e os franceses. Para ilustrar seus posicionamentos, Cascudo nos lembra de pratos históricos e conhecidíssimos dessas escolas gastronômicas como a Olla Podrida castelhana, a Paella espanhola, o bollito italiano ou ainda o cassoulet francês.

Diga-se de passagem que entre os portugueses eram comuns os cozidos que misturavam carne de vaca, lingüiças, paios, presuntos, toucinhos, lombo de porco, couve, repolho, cenouras, vagens, abóboras e feijão... branco.

Com toda essa história tão particular e própria e, não dispondo de certos elementos comuns a sua culinária em território brasileiro, não é de se estranhar que possamos atribuir aos nossos antepassados portugueses o advento da feijoada. Refeição completa que reúne num só prato as carnes, as sopas e as hortaliças, adaptada a nossa região com a incorporação dos hábitos bandeirante e vaqueiro de comer feijão, surgiu desse casamento de interesses e contingências a maior e mais famosa delícia brasileira.

É claro que, apesar de todo esse percurso de influências luso-brasileiras, não é possível desprezar a mão dos negros a cozinhar nas casas de família a feijoada e a incorporar a essa iguaria todo aquele calor e sabor próprios dos temperos que conheciam, especialmente das pimentas...

Obs.: Vale lembrar que as receitas tradicionais de feijoada apresentam variações regionais e que, em virtude disso, no Nordeste de nosso país prevalece o uso do feijão-mulatinho nesse prato enquanto a influência carioca impôs no sudeste e no sul a prevalência do feijão preto, constituindo dessa maneira a mais tradicional receita que conhecemos.

Avaliação deste Artigo: 3 estrelas
COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










68 COMENTÁRIOS

1 lucas - São Paulo
D+++++++++++++++++++++++ muito interessante
25/11/2012 18:19:06


2 cacau - santos domont,mg
gostei do relato a história feijoada muito bom.
09/11/2012 23:27:20


3 claudia - santo dumont,mg
estou estudando sobre a história da feijoada estou gostando muito de conhecer a história da comida africana.
09/11/2012 23:15:43


4 elisnadja - catuba
por que não aparece a origem da feijoada?que coisa! deveria aparecer.
23/07/2012 16:27:16


5 nicolly - sao paulo
adorei este artigo pesquisei porque a minha professora insiste em falar que quem trouxe a feijoada foram os portugueses so queria saber se era verdade ou mentira
07/05/2012 21:16:34


6 Clívia Victória - Propriá Sergipe
Esse artigo é super legal e me ajudou bastanteee em uma pesquisa da minha escola eu tenho 10 anos e adorei esse artigo parabéns! ♥
22/03/2012 16:43:03


7 bruna morgana martins antunes - barra do garças
olha achei a MAIOR barato
07/11/2011 10:23:36


8 bruna morgana martins antunes - barra do garças
olha achei a MAIOR barato
07/11/2011 10:23:31


9 victor - atibaia
A feijoada é uma delícia.Foi o melhor prato já inventado
06/11/2011 16:54:24


10 sarah - catalão
legal achei o que eu precisava sempre que precisar voltarei nesse site
08/09/2011 13:44:28


11 maria eduarda pereira - mata grandeal
o prato e um prato muito saboroso
02/09/2011 08:50:49


12 Gabriel da vila formosa sp - Sp
Gostei muito dessa pesquisa pois sempre comemos eeeeeeee uma delicia
14/08/2011 21:06:45


13 nora - belford roxo
adorei a pesquisa,feijoada é uma delicia.
06/07/2011 22:09:10


14 debora cardoso - manaus
achei muito interesante
21/05/2011 11:27:53


15 bruna - aracaju
feijoade e pessima mas o feijão é bom
29/03/2011 13:46:49


16 Quezia do Amaral Soares - Caucaia
É meio grande o texto não?
01/12/2010 14:24:51


17 ja - Sp
Queria saber a REGIÃO ou ESTADO em que a FEIJOADA nasceu ! Porfavor!!
13/09/2010 18:31:35


18 Andressa Lívia - Simões
Bomm,este relato é muito legal..aprendi muita coisa sobre feijoada !
25/08/2010 15:51:17


19 2356 - ceara
deveria ser mais pratico.Mais ta bom eu resumo!
24/08/2010 13:53:40


20 bianca - são gonçalo do sapucai.
essa foi uma das melhores pesquisas que eu vi na net
28/05/2010 13:22:16


21 larissa cristina - cruzeiro
eu achei muito bem planejada a historia da feijoada!!parabens!
18/05/2010 11:34:41


22 maria grleide alves de lucena - jaboatão dos guararapes pernambuco
achei o artigo muito importante esclarecedor.
16/05/2010 17:19:02


23 djalma - rio grante do norte rn
essa feijoada é muito boa amo muito ela vc é muito gostosa vamos feijoada vamos la djlma kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
04/05/2010 16:20:47


24 jorge a. b. da cunha - riode janeiro
Achei ótimo, me esclareceu as dúvidas que eu tinha em relação a esse prato nacional, pois travamos um debate em sala de aula discutindo como havia surgido a feijoada, agora eu posso afirmar que foram os bandeirantes e os vaqueiros os percusores dessa delícia da nossa culinária.
28/02/2010 23:43:23


25 lucas - gaspar
esse ite eu recomendo e muito bom ma cada um tem seu gosto mas eu recmendo!!!!!!!!::::: ::::::::::::::::::
19/02/2010 08:37:43


26 Luzimar Rodrigues -
Parabéns. O texto é abrangente e riquissimo.
18/11/2009 09:30:31


27 Marlise Danieli - GuarulhosSP
Por que a tradição diz que feijoada deve ser comida às 4as. feiras e aos sábados?
27/09/2009 14:48:27


28 julia - Rio de Janeiro
Achei show!!Parabééns
25/09/2009 13:50:37


29 Elisa - rio de janeiro
como posso explorar este tema dando alguma coisa para a turma ao final da explanação? algo criativo e diferente? gostri mto do conteúdo. Parabéns!!!!
17/09/2009 16:41:23


30 thayná miranda - rio de janeiro
hum... ajudou muito na minha pesquisa ! gracias !!! serio otimo lugar para fazer um bom trabalho !!
16/09/2009 16:32:37


31 ingrid oliveira souto - sorocaba sp
eu ameii este site pq minha professora mandou nos perquisar sobre os escravos negros eu amei este site pq me ajudou bastante no meu trabalho tomare qui eu tire 10 em historia!!!!
02/09/2009 21:42:55


32 brenna - recife
eu gostei muito de saber um poucoquase tudo sobre a feijoda, e como ela foi enventada e descoberta.....
05/08/2009 12:34:40


33 Núbia Merces - Aramari /Ba
Achei este artigo além de ótimo importante para meu trabalho,já que ensino disciplinas como Cultura Brasileirae baiana
18/06/2009 16:25:10


34 claudia crenca - mairinque SP
estou fazendo pedagogia,tenho que fazer uma apresentação de alimentos,ou pratos tipicos,escolhi a feijoada,estava eu preocupada de como achar opinioes mais realistas ou sensatasfiquei muito satisfeita sobre o relato de todo o contexto da feijoada aposto que vou satisfazer as espectativa tanto da professora e do meu grupo. bj,parabens
16/06/2009 22:28:57


35 leticia - recife
eu achei esse artigo muito bom pois ele é claro.Parabéns
12/05/2009 17:21:32


36 Reinilma - PoçõesBA
Seu artigo está excelente, muito esclarecedor. Indicarei para meus alunos.
11/05/2009 15:28:44


37 Sue Reboucas - Lisboa
Muitissimo obrigada pela informacao. Os portugueses com os quais vivo agora disseram qe eles introduziram a feijoada no Brasil.
17/01/2009 19:19:25


38 Dora - anchoietaes
Gostei. Usarei teu artigo para um trabalho escolar, citando sua fonte. Grata.
11/11/2008 10:10:53


39 ernesto schustra - Campina Do Monte Alegre S.P. BR.
Talvez é um dos melhores pratos do mundo [feijoada a brasileira] passou comigo no ano 2005 no sul do CHILE dia 10 abril ,o amigo meu sr. JüRGENS , estava de aniversariante, eu tinha levado para o CHILE,3 latas de feijoada pronta, como o sul do CHILE,é povoado de alemães ,polacos,austriacos não falta a carne suina defumada eu comprei os ingredientes e fiz em um fogão a lenha feijoada para 50 convidados,todos sem exeção vieram me comprimentar , por uns dos melhores pratos que tinham provado apenas faltou a [cole] couve que lá não se conhece ,gratos ERNESTO
09/11/2008 10:15:10


40 beatriz - brasilia
acheiiiiiiiiiii D+++++++++++++++++++++ o comentariooooooooo
09/10/2008 10:18:43


41 Antonio Alves de Lima - Rio de Janeiro
Gostei do texto, mesmo porque estava a procura da definição de origem da Feijoada. Porém não conclusivo, como todos os outros que encontrei. Sugiria como conclusão a definição básica do Brasileiro: Mistura de todas os componentes da nossa Colonização!
09/09/2008 23:35:27


42 Adriana Pedreira - Feira de Santana
Que bom q pessoas como vc escrevem artigos substanciosos e sem busca de modismos e comentários evasivos... Seu trabalho será mto útil para trabalhar com alunos do 7° ano... Muito Obrigado
10/08/2008 21:06:32


43 Anderson Cleiton Araújo - São José da Lapa
Gostei muito do relato da história sobre a alimentação no Brasil. Meus Parabéns!!!
12/06/2008 00:17:36


44 carol - Ivoti
Achei muito legal!
06/06/2008 20:45:34


45 Gabriela - São Paulo
Muito interessante o trabalho que vcs fizeram. Gostei muito; continuem assim. BJS
27/04/2008 08:38:45


46 lupi - Ribeirão Preto
achei este saite tudo de bom mas espero muito mais
07/04/2008 13:27:47


47 jessica cristina de oliveira - cianorte
eu achei super D++++++++++++
02/12/2007 19:04:56


48 amanda - são bernardo do campo
gostei de tudo o que fizeram parabens e continuem fazendo isso
21/11/2007 10:04:00


49 Ane Caroline - Tarauacá - Acre
Muito legal esse matéria para o aluno estudar gostei de mais ..
19/11/2007 21:20:49


50 Magda Rochelle Castro - planaltina
super interessante saber a origem dessa comida típica do nosso país
29/10/2007 18:41:26


51 Lirian de F. Stafin - Rio Negro
Feijoada é muito bom. Parabéns pelo relato!
17/10/2007 19:55:05


52 Ary Neto - Rio
É interessante notar que é um prato, ao contrário do que muitos pensam, de influência principalmente européia, com alguma influência indígena (esp. a farinha de mandioca) e africana. Geralmente tal prato é atribuído integralmente ao africanos, o que ficou provado é uma falácia.
08/10/2007 16:18:58


53 Elias gomes - CUIABÁ
Muito bom!!!!
26/09/2007 04:26:58


54 priscila ramos - nova iguaçu
dez e pouco dou mil para esse site.o trabalho q pediram tirei dez graças a esse site. estou muito agradecida
25/09/2007 20:17:02


55 vivian - são paulo
muito 10 minha familia gostou.....
25/09/2007 14:45:33


56 Raquel - Barueri
Eu gostei muito deste site, ele me ajudou bastante para a minha perquisa escolar. Agora eu já sei onde pesquisar. Beijos e agradecimentos... Raquel, de Barueri SP
20/09/2007 20:42:48


57 Roselaine - São Paulo
Foi o melhor resultado de pesquisa que encontrei sobre a história da feijoada, vou apresentar esta pesquisa aos meus alunos.
30/08/2007 13:26:11


58 larissa - santa maria
a feijoada e muito boa mas da muita azia entao depois de comer feijoada eu chupo laranja
29/08/2007 18:38:28


59 Elisabeth - São Paulo
Eu adorei este relato, pois foi muito bom para o trabalho que estou fazendo. beijoss , espero que vocês tenham muita sorte
23/08/2007 17:58:39


60 MAria Cristina - ataí-Goiás
Estou pesquisando sobre o Cotidiano dos escravos e fazendeiros durante o sec XIX, para um trabalho exigido na escola, ¨6ª série. Separei o texto acima.
15/08/2007 17:04:26


61 Michelle - Belo Horizonte
Adorei todo o conteúdo. Ele foi muito útil em um trabalho que eu estou fazendo. Só achei o texto muito grande, mas explicou bem a origem da feijoada. Então está tudo bem! Obrigada!
17/06/2007 12:08:17


62 erica - recife
muito bom!
24/05/2007 22:34:29


63 dayanne camelo - crateus
gostei muito desse conteudo beijos
22/05/2007 14:20:47


64 dayanne - crateus
esse conteudo e muito bom beijos/ok
22/05/2007 14:17:12


65 Amanda Brenda Silva de Souza - Boa Vista, Roraima
cara gostei do comentario...
14/05/2007 14:25:19


66 Carlos Ditadi - Rio de Janeiro
Excelente o artigo. Devemos nos lembrar que a carne de porco não é uma tradição na Africa - em geral muçulmana. Ver que praticamente não existem pratos com carne de porco na comida de candomblé, e mesmo no receituário afro-brasileiro.
29/04/2007 00:37:05


67 vera lucia vilhena de toledo - São Paulo
Achei o artigo muito bom abrangente, claro e históricamente correto.
28/04/2007 10:40:44


68 claudia mendes arantes - morrinhos
Achei o relato sobre a historia da feijoada ótimo!Parabens!
22/03/2007 07:34:01


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.