Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

Planeta Cultura
Renata Dias Jornalista formada pela Universidade do Vale do Paraíba; Pós- graduada em Assessoria, Gestão da Comunicação e Marketing na Universidade de Taubaté; Coordenadora de Comunicação na empresa Planeta Educação. E-mail: renata.dias@fk1.com.br

Conheça um pouco da Cultura do Vale do Paraíba - 20/04/2004
Vá ao Museu do Folclore

Moramos em uma cidade e não sabemos o que se passa no interior dela. Isso mesmo. Você já parou para pensar em todas as boas oportunidades de conhecer um pouco de cultura que sua cidade proporciona? E como isso pode contribuir para um convívio mais harmonioso com a sociedade e no aumento do seu bem estar?

Situado no Parque Roberto Burle Marx, em São José dos Campos, está o Museu do Folclore que traz para os joseenses de plantão e apreciadores da boa história a Exposição Traços de Cultura.

A herança recebida de gerações passadas que traduz o nosso patrimônio cultural é um dos principais focos dessa exposição. São José dos Campos, pólo tecnológico, herdeira de diversos traços aprendidos de outras culturas, convive harmoniosamente com a Cultura Popular presente e manifestada em diversos momentos do nosso dia-a-dia.


Quando falamos de Museu temos a idéia de coisas velhas, empoeiradas e sem utilidade, ao contrário disso, o Museu do Folclore através de seu acervo e dessa Exposição mostra que não é bem assim.

Criado para conservar, estudar, valorizar pelos mais diversos modos e, sobretudo expor, para deleite e educação do público, importantes acervos de interesse artístico, histórico e técnico o Museu do Folclore tem caráter didático e a missão de transmitir informações para as pessoas que vão visitar suas mostras.

“Informar sobre a cultura. A intenção é de entrar aqui e sair com uma minhoca na cabeça”, afirmou Maria Ângela Piovesan Savastano, diretora do local.

Além de proporcionar um papel importante dentro do processo de formação do Homem, o museu trabalha uma excelente ferramenta nas mãos dos professores: a Cultura Popular.

O educador usa a própria cultura da criança para mostrar sua identidade. “E quando o aluno chega ao local tem uma atenção específica voltada a ele - explicação e visita acompanhada de um representante, onde é passado todo o conceito museológico do ambiente. Abrigamos muitas informações, é um lugar de lazer, estudos e preservação da cultura”, ressalta Savastano.


Pensado e desenvolvido pela extinta Comissão de Folclore da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, o Museu do Folclore foi criado pelo Conselho Deliberativo daquela comissão em 1996 e inaugurado em dezembro de 1997 com verba da Lei Municipal de Incentivo Fiscal - LIF, Lei Complementar nº 094/93.

Em 1998 e 1999 voltou a se beneficiar desta lei ao receber uma nova injeção de verbas para seu aperfeiçoamento. Com esta verba foi possível realizar a restauração de dois imóveis cedidos pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, situados no parque Roberto Burle Marx, e a aquisição de parte do equipamento e mobiliário para a implantação de biblioteca, laboratório de conservação e restauração, reserva técnica, sala de documentação e administração.

Desde o início de suas atividades foram instaladas duas exposições: a de longa duração intitulada “Minha Cultura Mostra Quem Sou”, onde foram trabalhados 5 complexos culturais: lúdico, música, religiosidade, arte/artesanato e culinária, e ainda a instalação ciclos da vida que usam peças produzidas por Eugênia, Mudinha e Lili, figureiras joseenses.

Para Savastano, o conceito de Museu Vivo é firmado através de seus projetos, “procura estimular no visitante o sentimento e o desejo de apropriação desse bem cultural que lhe é oferecido”, concluiu.


Parque

Criado em 1996, abrangendo uma área de 516.000 m2, o Parque era parte integrante da antiga Fazenda Parahyba, que foi a primeira indústria têxtil a instalar-se em São José dos Campos. No local, além do Museu do Folclore, encontramos também a casa da família Olívio Gomes e a Usina de Leite. Estes dois últimos prédios têm a assinatura do arquiteto Rino Levi e painéis decorativos de autoria de Roberto Burle Marx, que também foi o responsável pelo paisagismo.

Para relacionar a visita e um pouco da história da exposição, conheça as salas que podem ser conferidas e trabalhadas no Museu do Folclore:-

Sala das Profissões
As profissões folclóricas são aprendidas e exercidas espontaneamente, por imitação e condicionamento inconsciente, podendo ser urbanas ou rurais. O aprendizado se dá na prática, vendo fazer, e na relação com outros profissionais.
Tipos de trabalhos folclóricos documentados em São José dos Campos e expostos: sapateiro, retireiro, oleiro, amolador de facas, pescador, farinheiro e vendedor ambulante.


Sala Usos e Costumes
No dia-a-dia o homem cria ferramentas e utensílios para atender as suas necessidades. Para restabelecer sua saúde, utiliza remédios, poções e até rezas. Para sua proteção, lança mão de simpatias e amuletos. Esses são alguns traços culturais espontâneos que se referem à família, trabalho, profissões e outros.

Sala de Arte e do Artesanato
A arte folclórica é expressa através de pinturas, de esculturas, nos acessórios domésticos, nos utensílios caseiros, na indumentária, nas rendas, nos bordados, dobraduras e em tantas outras expressões. Sua função é decorativa.
O artesanato folclórico tem função utilitária, como as cestarias, a tecelagem, a cerâmica e as próprias ferramentas de trabalho do artesão.

Sala das Festas e Religiosidade
A cultura está alicerçada nos fundamentos da crença. Festas são um conjunto de cerimônias e rituais de caráter comemorativo. Nas manifestações de caráter religioso, o homem brasileiro vivencia diversas crenças.

Sala do Lúdico
O lúdico no folclore é o momento da socialização, do estreitamento dos laços. A atividade lúdica espontânea, de caráter desinteressado e está presente nos jogos, brinquedos e brincadeiras de todas as comunidades, sejam urbanas ou rurais. As brincadeiras são duradouras ou quase eternas, como mostra a reprodução da obra do pintor renascentista Pieter Bruegel, também exposta nesta sala.

Museu do Folclore
Parque da Cidade Roberto Burle Marx
Av. Olívio Gomes, s/nº - Santana
São José dos Campos-SP
Tel: (12) 3924-7302 / 3924-7354 / 3924-7300
e-mail: museufolclore@fccr.org.br

Horário de Funcionamento
3ª a 5ª - 9h às 12h e 14h às 17h
Sábado e Domingo – 14h às 17h

Avaliação deste Artigo: 3 estrelas
COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










5 COMENTÁRIOS

1 Emily -
Muito legal!Eu adorei esse museu éperfeito.Nunca vi um lugar tão lindo como esse
03/09/2012 17:00:36


2 Benedita ´F. Pereira - Paraibuna
Muito interessante! Gostaria de saber como faço para agendar uma visita para minha escola ainda nesse mês, que estamos falando do folclore.
18/08/2007 11:18:47


3 joao pedro - rib.preto
eu achei muito legal a construçao desse museu.Ele preserva parte da historia. um abraço!!
14/08/2007 11:37:49


4 allankardec l. chaves - sao jose dos campos
achei lagal ou chato!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
16/05/2007 09:59:47


5 Eliana Ramos - jacarei
desculpe pelo outro email, nao encerrei enviei por engano. nosso tel:39525478. gostaria de receber um fodem com valor e possibilidade de visita ainda para o mes de março ou inicio de abril. um abraço Eliana
09/03/2007 09:30:26


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.