Logotipo do Planeta Educação

Fazer busca detalhada


placeholder for flash movie

Filosofando
 

Filosofia com crianças – Uma matéria perigosa? - 30/07/2010
Isabel F. Furini

O ingresso da filosofia no currículo do ensino fundamental coloca os educadores diante de um novo desafio: O que ensinar nas aulas de filosofia? Como tornar as aulas instrutivas e agradáveis? Que tópicos abordar? Estas e outras perguntas inquietam os educadores. Alguns ficam preocupados ante a possibilidade de que as crianças considerem os assuntos cansativos, alheios às suas necessidades. Os professores querem embarcar com sua turma na procura de novas descobertas, motivar os alunos. Fazê-las não só entender os princípios filosóficos, mas também participar das descobertas. Estimulá-las a gostar da reflexão.

As crianças podem filosofar?

Ao falar de filosofia para crianças ou em filosofia com crianças, muitas dúvidas surgem. O assunto é novo e empolgante. Alguns perguntam: As crianças estão capacitadas para aprender filosofia em sala de aula? Também poderíamos questionar o fato de as crianças estarem capacitadas para aprender disciplinas como matemática, português e ciência. E mais ainda, computação!

Se as crianças estão preparadas para navegar pela Internet, então, como não poderão iniciar-se na filosofia? Só é preciso cuidar da abordagem. Deve ser lúdica. Vejamos: uma criança não começa a estudar trigonometria, ela aprende os princípios da matemática, ou seja, primeiro ela aprende a contar até dez, depois até cem, aprende a somar, a subtrair, a multiplicar e a dividir. Mais para frente, será iniciada em cálculos complexos. O mesmo processo deve acontecer com o estudo da filosofia.

Não podemos subestimar as crianças! Elas nasceram na época da informática, da mídia, da globalização, um mundo diferente do nosso. Elas vão viver, crescer e trabalhar nesse novo mundo.

As crianças podem aproximar-se da filosofia, como dizia Aristóteles, pela admiração, pela curiosidade. Os gregos se perguntavam: por que uma roseira tem folhas e flores em uma estação e fica sem folhas em outra estação? Por que existe o som e o silêncio? De onde veio este universo?
Já Aristóteles assinalava que o filósofo fica admirado por coisas simples, admirado ao contemplar o crescimento de uma planta, o nascimento de uma flor, as mudanças. Admiração é, então, o primeiro estágio da filosofia.

Pestalozzi, o famoso pedagogo suíço (1746 - 1827), afirmou que a verdadeira educação só é possível cara a cara e coração a coração. É o educador quem pode estimular a capacidade de pensar, compreender e discernir dos alunos.

Filosofia para crianças ou com crianças?

Dizemos que o interesse pela filosofia para crianças ou pela filosofia com crianças está cada vez mais acentuado. Vejamos primeiro a diferença entre os dois conceitos. Alguns filósofos afirmam que filosofia para crianças tem uma conotação dogmática, de conhecimento que o professor dará ao aluno, enquanto a filosofia com crianças exprime um conceito mais moderno em que as crianças aprendem filosofando.

O filósofo francês Bergson afirmou numa palestra que podemos escutar falar horas e horas sobre a cidade de Paris ou ler sobre suas ruas, seus monumentos e sua gente e não teremos um conhecimento tão claro como se conseguíssemos caminhar durante meia hora pelas ruas de Paris. Assim é a filosofia. Não adianta procurar uma definição, temos que filosofar.

A frase “filosofia com crianças” está mais perto da opinião de Bergson de que filosofia se aprende filosofando. Assim, a metodologia das aulas não será baseada em datas e dados que podem ser decorados. O objetivo é criar a capacidade filosófica nos educandos. A capacidade de pensar, de questionar o mundo, de entender, de procurar novos caminhos.

Por exemplo, quando falamos da filosofia de vida de uma pessoa, queremos significar a soma de suas crenças, opiniões, suposições, ideias, pensamentos e ideais que orientam sua vida familiar, social ou profissional. Em outras palavras, as ações de qualquer ser humano estão orientadas pelas suas crenças, ideias e pensamentos, opiniões, suposições, sonhos, valores e ideais. Vejamos como caso prático o fato de aderir ao vegetarianismo. Por quê? Algumas pessoas pensam que é errado matar animais para comer. Esta é uma postura filosófica. A ação é deixar de comer carne. Se o professor tiver em sala de aula um aluno cuja família é vegetariana, ainda que ele não seja vegetariano nem simpatize com a ideia, deve respeitar e ensinar a turma a respeitar a escolha deste aluno, nesse caso, o vegetarianismo.

Entramos já num tema muito questionador, muito debatido pelos filósofos que é a liberdade de escolha. O tema é assustador para a maioria. Deixar os outros escolher suas vidas, é assustador, não é? Sartre dizia que o homem sente culpa porque não suporta o peso das próprias escolhas. E a liberdade de escolha é um assunto que pode ser abordado do ponto de vista da filosofia.

Uma aula de “sobrevivência”

O professor precisa deter-se e refletir calmamente sobre a formação dos alunos. Ele quer formar pessoas conformistas, obedientes ao sistema, incapazes de autodeterminação ou quer correr o risco de ensinar a pensar, a questionar e compreender o mundo?... Se quisermos um mundo melhor, evidentemente, precisamos de mudanças.

Um dos objetivos da filosofia é induzir os seres humanos, neste caso as crianças, a pensar por si mesmas. Talvez por isso os governos militares apagaram a Filosofia dos colégios... Nos anos 70, eu ainda morava em meu país e estudava filosofia em Buenos Aires, e como era época de governo militar, um dos professores nos deu uma “aula de sobrevivência”. Ele nos alertou: “Se por casualidade vocês chegarem a ser parados pela polícia, nunca digam que estudam filosofia. Filosofia é vista como matéria perigosa e filósofos são vistos como inúteis, improdutivos e rebeldes ao sistema. Se a polícia os pararem, digam que estudam psicologia. Psicólogos são considerados pessoas inúteis e improdutivos também, mas pacíficas”.

“Lembrem – continuou – se vocês são parados pela polícia ou pelos militares e dizem que estudam filosofia, com esta resposta vocês já reduziram pela metade as chances de sobreviver. Só ficará meia vida para vocês... Então, sejam inteligentes, vocês são estudantes de psicologia. E agora, meus futuros psicólogos, continuaremos com Platão.

A filosofia é perigosa?

Karl Jaspers (1883-1969), em seu livro "Introdução ao pensamento filosófico", fala que algumas pessoas acham a filosofia demasiadamente complexa e proclamam que a filosofia está além de seu alcance. Continua: “A filosofia é perigosa. Se eu a compreendesse, teria de alterar minha vida. Adquiriria outro estado de espírito, veria as coisas com uma claridade insólita, teria de rever meus juízos. Melhor é não pensar filosoficamente”.

Filosofia em sala de aula significa que os alunos aprenderão junto à matemática, línguas e ciência, a arte de pensar. E é muito difícil manipular um pensador. Fácil é manipular uma pessoa que segue a opinião dos outros. Para Jaspers, isto assusta e faz as pessoas pensarem que a filosofia é perigosa.

Sabemos que pode acontecer exatamente o contrário, pois existe uma filosofia pacifista, existe uma filosofia que ensina os homens a ser fraternos. Mas filosofia torna o homem consciente, e este poder de pensar e questionar o mundo é assustador para algumas pessoas.

Jaspers culpava também os políticos que se descuidavam da verdadeira educação do povo: “Muitos políticos veem facilitado seu nefasto trabalho pela ausência da filosofia. Massas e funcionários são mais fáceis de manipular quando não pensam, mas tão somente usam de uma inteligência de rebanho”.

Sem necessidade de criar pessoas revoltadas, a filosofia procura orientar para a formação do caráter dos indivíduos, nem conformistas, nem revoltados, simplesmente seres livres e capazes de exercer os direitos de escolha e autodeterminação.

A filosofia constitui uma fonte inesgotável de inspiração, nela podemos beber da sabedoria dos séculos. A filosofia ajuda a desenvolver o pensamento profundo, criativo e autocorretivo. Estimula a reflexão. Dá bases para compreender o mundo e questioná-lo de maneira inteligente.

O novo milênio chegou. Vivemos na época da “globalização” da Internet, da busca da qualidade total! É hora de perguntarmos onde fica o ser humano neste contexto. O ser humano com suas possibilidades, suas limitações, sua grandeza, suas fraquezas, seus sonhos e sua capacidade de conhecer o mundo e de ser feliz. É aí que o velho Sócrates volta às salas de aula e enfatiza: Conhece-te a ti mesmo! E Platão, desde sua Academia, ainda ensina a procurar o Bem, a Verdade e a Beleza.

Um mundo novo e um mundo melhor dependem, sobretudo, da educação das crianças. Diálogos, investigação, arte, contação de histórias, reflexão, teatro, poesia... Os educadores podem utilizar várias técnicas para tornar as aulas interessantes e educativas.

Se desejarmos mudanças que tornem as sociedades mais humanas, temos que aprender a questionar o mundo, os valores da nossa sociedade. A filosofia é um caminho para compreender e questionar.

Objetivos

A Filosofia no ensino fundamental tem por objetivo estimular as crianças a:

- Participar em grupos.
- Dialogar.
- Entender a responsabilidade de pertencer a um grupo.
- Aumentar a autoestima.
- Aprender a ser tolerante com as ideias dos outros.
- Desenvolver a paciência e a compreensão com aqueles menos favorecidos.
- Alargar a visão do mundo e a capacidade de questionar e de investigar o mundo.
- Refletir sobre valores morais e éticos.
- Despertar para a apreciação da arte e da beleza da vida.

Os educadores devem vivenciar com os alunos as atitudes de companheirismo e colaboração, hábito de leitura, diminuição de preconceitos, amor a si mesmo e aos outros, capacidade de diálogo e comunicação etc.

Lembremos que a filosofia educa o intelecto e a emoção. Não pode reduzir-se a fórmulas feitas. As aulas de filosofia não são somente para lembrar que Platão nasceu em Atenas em 427 a.C. e morreu em 347, nem que foi discípulo de Sócrates. Além destes dados que ajudam a entender como surge e se desenvolve a filosofia ocidental, os alunos precisam ser estimulados a observar, a questionar, a repensar o mundo. Filosofia é observar uma flor, observar uma pedra, observar uma estrela no céu e perguntar-se: Quem sou eu? De onde surgiu este universo? Filosofar é, então, uma atitude espontânea.

Isabel F. Furini é educadora e escritora. Publicou “Joana, a Coruja Filósofa” pela editora Sophos de Florianópolis, em 2005, e a coleção “Corujinha e os Filósofos” pela editora Bolsa Nacional do Livro, de Curitiba, em 2006.

Avaliação deste Artigo: 4 estrelas
COMPARTILHE

DeliciusDelicius     DiggDigg     FacebookFacebook     GoogleGoogle     LinkedInLinkedIn     MySpaceMySpace     TwitterTwitter     Windows LiveWindows Live

AVALIE O ARTIGO





INDIQUE ESTE ARTIGO PARA UM AMIGO










15 COMENTÁRIOS

1 Edison Calaça Vieira - Tatui
Filosofia age nas áreas Sócio, Politica e Religiosa... O professor despreparado sempre desejará impor seus pensamentos como verdades e sendo assim, pergunto: Como a ESCOLA poderá avaliar e dar nota ao aluno, se esta é uma matéria subjetiva? Estou em uma situação real com meu filho e a Escola professor?e gostaria de uma resposta da autora deste excelente artigo que, porém, só tratou do aspecto disciplina e não da relação Aluno/Professor/Escola!
07/04/2014 08:53:41


2 leia - Buriticupu
E muito bom um artigo tão rico dentro desse ssunto de filosofia para criança.foi otimo.
24/04/2013 10:18:29


3 luiza nobre - afuápará
goetaria que me enviasse plano de curso para 1º a0 3º ano de filosofia e sociologia para o ensino médio
06/02/2013 17:18:55


4 luiza nobre - afuápará
goetaria que me enviasse plano de curso para 1º a0 3º ano de filosofia e sociologia
06/02/2013 17:18:08


5 Haroldo Antonio do Amaral - Rio de Janeiro
Oi Isabel No meu tempo de ginásio hoje fundamentaltinhamos professores de História que apenas falavam com admiração o nome de Platão, sobre a cidade perdida de Atlântida e não sei pelos meus colegas de turma eu ficava admirado com aquela descrição apenas parcial de um homem da antiguidade e era um mistério para mim, só mais tarde comecei a entender quem foi este homem grego que com seu pensamento influenciou o modo de pensar do mundo ocidental e porque não dizer de toda humanidade, mas a coisa poderia ser mais clara se tivesse a Filosofia entre os estudos do Ginásio da época, pois tinhamos maturidade suficiente para entermos alguns conceitos, como bem. a beleza, a ética, a política e etc, parabéns seu texto é muito bom,
22/08/2012 09:41:00


6 Suzana Xavier Freire - Santana do Ipanema AL
OLÁ, BOA NOITE ISABEL. QUE BOM ENCONTRAR ESTE MARAVILHOSO ARTIGO, ESTOU CONSTRUINDO O TCC DO CURSO DE PEDAGOGIA, E TENHO CERTEZA QUE ESSE TEXTO VAI ENRIQUECER E MUITON O MEU TRABALHO. GOSTARIA QUE ENVIASSE PARA O MEU EMAIL OUTROS NOVOS ARTIGOS SOBRE ESTE TEMA, POIS TRATO DO MESMO EM MEU TRABALLHO,OU SEJA, ESTOU FALANDO DE FILOSOFIA COM CRIANÇAS EM MEU TRABALHO. MUITÍSSIMO OBRIGADO!!!!
21/06/2012 00:26:21


7 Suzana Xavier Freire - Santana do Ipanema AL
Olá!Isabel, fico feliz em encontrar alguem que trabalha com este tema: Filosofia com crianças. Estou construindo meu tcc tambem nessa área, e procurando algum texto sobre o assunto,encontrei essa relíquia maravilhosa que vem enriquecer o meu trabalho, Graças a Deus.Muito obrigada por contribuir com o meu crescimento na área de filosofia,estou concluindo o curso de Pedagogia, muito obrigado mesmo. Boa noite!!
21/06/2012 00:19:20


8 FRANCISCO PAIVA MELO - tTOCANTINÓPOLIS
Eu entendo que a filosofia é a responsável por muita coisa boa que o mundo nos oferece hoje, e sua falta em algumasatitudes do homem é responsável por muito que não temos, pois pesnsar é fundamental para que o ser humano tenha uma vida mais feliz. É bom lembrar que a democracia, por exemplo, nasce do pensamento filosófico e até a própria tecnologia, o desenvolvimento da ciência, devese amaneira como ao longo do tempo foi repensado a maneira do homem viver. Embora o capital tenha direcionado a ciência mas aida é o pensamento filosócio quem sustenta a idéia de vida com liberdade, sem a intolerância da religião e outros preceitos que existiram e ainda existem na humanidade.
15/06/2012 17:14:14


9 JAQUELINE BARNABÉ CALIMAN - GOIANÉSIA DO PARÁPARÁ
GOSTARIA DE TER TEXTO PARA TRABALHAR COM 6 E 7 ANO. POIS TENHO NÃO TENHO ENCONTRADO. AQUI NA CIDADE NÃO VENDE LIVROS E AS EDITORAS NÃO MANDAM LIVROS DE FILOSOFIA PARA ENSINO FUNDAMENTAL II. FICA DIFICIL ATE PARA FAZER PLANO ANUAL. TENHO ME VIRADO. GOSTARIA MUITO DE VER UM MODELO DE PLANO ANUAL DO 6 E 7 ANO. ABRAÇOS
29/04/2012 11:06:15


10 Júlio César Silva de Oliveira - Rio de Janeiro
Boa noite, Isabel. Minha filha tem 7 anos, e iniciou este ano matéria de Filosofia 3o. ano/2a. série. Vai ser um aprendizado para toda a família. Ja inclui nos meus Favoritos.
08/02/2012 20:01:49


11 ione estela pessoa - salvador
Ontem me foi feita uma proposta de dar aulas de filosofia para alunos do ensino fundamental, fiquei um pouco insegura e procurando artigos pela internet achei o seu.E fiquei feliz com as possibilidades que a filosofia pode trazer em sala de aula para as crianças. PARABÉNS! AO ARTIGOS ASSIM QUE FAZ A DIFERENÇA
02/12/2010 10:49:44


12 Stella - Curitiba, Pr.
Querida Isabel! Seu artigo está Maravilhoso! Parabéns...É um assunto urgente e necessário. Fico muito feliz em saber da reenquadração da disciplina de filosofia na grade. Mais ainda, em ler seu artigo. Muito bem escrito, como sempre!!! Existe uma necessidade latente na sociedade, de se permitir pensar por si mesmo...Questionar, descobrir e despertar. Quanto mais cedo isso acontecer, melhor. Obrigada por compartilhar. Com certeza repassarei artigo... Muita Luz Namasté
02/08/2010 19:39:18


13 Betusko - São Paulo
Isabel, Muito bom este artigo. Penso que a Filosofia deve sim fazer parte do curriculum escolar. Desde os anos 50 que o ensino de Filosofia entra e sai da grade curricular. Eu atravessei os anos de estudos básico e médio entre os anos 1968 a 1980 incluído 4 anos de curso Tecnico sempre em escolas públicas e nunca tive Filosofia como disciplina. Aprendi a amála nos anos 70 através das edições de Os Pensadores da Editora Abril. Já minha filha mais nova, de 18 anos que cursa universidade tem ojeriza à Filosofia. Ela teve incluída no curriculum do ensino médio. Penso que a disciplina de Filosofia é fundamental, entretanto, há que se ministrála com uma didática diferenciada através de professores bem preparados. Abraços!
02/08/2010 09:31:33


14 Marilena - Curitiba
Olá Isabel já nos conhecemos por email amei o texo que fala sobre a filosofia para as crianças. Mas vai ser esse o enfoque mesmo? espero que sim! as crianças precisam amar essas aulas e aproveitar essa oportunidade.Sou professora de música e minha filha professora de filosofia. Segundo ela todos filosofamos e nascemos filósofos.
31/07/2010 20:54:48


15 Jorge Bohaczuk - Prudentópolis, Pr.
Boa tarde Isabel. Em meu tempo de escola, estudavase filosofia, antropologia e música, tudo no primário como era chamado. Ainda tinha latim e francês. Tenho 63 anos e entrei no colegio com 6 anos.
31/07/2010 17:37:44


ENVIE SEU COMENTÁRIO

Preencha todos os dados abaixo e clique em Enviar comentário.



(seu e-mail não será divulgado)


Os conceitos e opiniões emitidos em artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores.